Figueres – Dalí com muito estilo

Um programa para todas as idades.

Já tinha lido em alguns guias a dica de ir à Figueres e visitar o Teatro-Museu Dalí , mas não conseguia imaginar o quanto me surpreenderia a visita.

Salvador Domingo Felipe Jacinto Dali i Domènech, 1904 -1989 em Figueres, ou apenas  Salvador Dalí, foi um importante pintor catalão, conhecido pelo seu trabalho surrealista.

O trabalho de Dalí chama a atenção pela incrível combinação de imagens bizarras, oníricas, com excelente qualidade plástica.Tinha uma reconhecida tendência a atitudes e realizações extravagantes destinadas a chamar a atenção, o que por vezes aborrecia aqueles que apreciavam a sua arte. Ao mesmo tempo que incomodava os seus críticos, já que sua forma de estar teatral e excêntrica tendia a encobrir o seu trabalho artístico.

Figueres fica a aproximadamente 140 km de Barcelona e este passeio pode ser feito por conta própria. Os trens partem de Barcelona a cada uma ou duas horas, conforme o dia da semana, confira as opções no site da RENFE, o que leva em torno de 2 horas.

Andar de trem já tem seu charme e Figueres é uma cidadezinha pacata de interior bem sinalizada da Rambla a seus museus. Quando avistei os famosos “ovos” de Dali me espantei com a grandeza  e beleza do local.
Os ovos, segundo Dalí, simbolizam o nascimento e os ovos fritos as recordações intra-uterinas.
O Teatro-Museu Dalí, o maior objeto surrealista do mundo, ocupa o edifício do antigo teatro Municipal, construído no século XIX destruídos no final da Guerra Civil. Sobre estas ruínas, Dalí decidiu criar o seu museu, que foi inaugurado, em vida,  em setembro de 1974.

“Quiero que mi museo sea como un bloque único, un laberinto, un gran objeto surrealista. Será un museu absolutamente teatral. La gente que venga a velo saldrá con la sensacion de haber tenido un sueño teatral.” Salvador Dalí

A cada espaço ficamos surpresos com as obras, no pátio existe um imponente Cadilac com uma coluna de pneus, a escultura La Gran Esther de Ernest Fuchs e o escravo “dalinizado” de Miguel Ángel, junto com a barca de Gala e um guarda-chuvas preto, que segundo Dalí é o maior monumento surrealista do mundo.

Não importa a idade todos tentam desvendar e visualizar tudo que está escondido ou que pode ser visto de outra maneira. Os filhos chamam os pais para mostrar o que mais enxergaram, é interessante ver o envolvimento que os espectadores participam do desafio.

Fiz a visita em um sábado, cheguei pouco depois da abertura, e eram muitos adultos, jovens e crianças agitados pela diversidade e tecnologia, se é que se pode dizer assim, em cada uma das áreas. Eram excursoões em várias línguas, tudo muito agitado para o meu gosto, talvez de 3ª a 6ª a visita não fique

tão tumultuada, #ficadica.

Para compreender bem o imaginário de Dali gostaria de ter conhecido os outros dois museus que configuram o triângulo daliano: a sua casa de Portlligat, que foi a única residência estável de Salvador Dalí, o lugar onde viveu e trabalhou regularmente até que, em 1982 com a morte de Gala, sua esposa,  passou a residir no Castelo de Pubol, mas não foi desta vez.

Para fazer a visitação aos três locais recomenda-se que seja feito em mais de um dia, pois a distância entre eles é de 40 km para ir de Figueres para Portlligat (Cadaqués) e 40 km mais para ir de Figueres para Pubol (perto de La Bisbal d’Empordà, na direção de Girona).

Veja mais fotos aqui.

Sobre o Autor