Ilha do Mel – Um lugar sem automóvel

Já conheci algumas ilhas e este tipo de lugar sempre me fascina, tem algo de misterioso e mágico o fato de estar com um certo isolamento da civilização.

A Ilha do Mel exerce uma magia ainda maior, não possui automóveis apenas bicicletas e reboques com tração humana, para fazer o transporte de pessoas, de bagagens e até mudanças.

A Ilha fica no litoral do Paraná, com acessos a menos de 100 km de Curitiba. Para chegar lá pode ser de barco a partir de Pontal do Sul, que  demora em torno de meia hora,ou se vier de Paranaguá, a demora é de aproximadamente 2 horas.

São 2585 hectares de área composta por sistemas de restinga e Floresta Atlântica protegidas e destinadas exclusivamente à preservação integral da flora e da fauna, de um total de 2762 hectares (35 km de perímetro).

Sua estação ecológica, com 2240 hectares, tem o objetivo de preservar o meio-ambiente e é vedada à entrada de pessoas não autorizadas.

Na Reserva Natural, com 345 hectares, é admitida a existência de trilhas, desde que não afetem a paisagem. Já, a Zona de Ocupação tem 120 hectares.

A Ilha não possui serviços bancários, não há Caixas Eletrônicos nem Banco 24 horas. Também não existem casas de câmbio oficiais. Boa parte dos restaurantes, bares e pousadas aceitam cartões de débito e de crédito, mas não são todos.

Não há farmácias na Ilha, nem postos de medicamentos. Materiais de higiene pessoal podem ser adquiridos nos mercadinhos locais.

A água é morna e existem vários passeios para fazer num só dia ou em vários. Existem algumas alternativas de pousadas, uma das que achei bem localizada, de boa estrutura e com o conforto e limpeza essenciais é a Pousada Pôr-do-Sol .

Os passeios bem legais são: subida até o Farol para ter uma vista completa da ilha, na outra ponta uma visita ao Forte e num final de tarde que tal ir até a Gruta levar um banho das ondas que batem nas pedras além de tirar lindas fotos.

Veja aqui mais fotos:

Sobre o Autor